segunda-feira, 29 de outubro de 2012

O bandido tem mais direitos que o cidadão honesto. A necessidade do porte de armas e combater aos criminosos.




Em entrevista à TV Estadão, Conte Lopes defende o porte de armas e fala sobre o combate aos criminosos, enfrentando as alfinetadas dos entrevistadores que parecem que acham que o bandido tem mais direitos que o cidadão honesto.
Outros militares da reserva da PM Paulista também foram eleitos, como o Cel. Telhada e o Cel. Camilo.
Infelizmente não conseguimos eleger o Cel. Paes de Lira, que sempre defendeu o direito à propriedade e ao porte de armas para legítima defesa bem como os direitos do CACs (colecionadores, atiradores e caçadores), que certamente poderia ajudar muito nesse sentido, dada sua vasta experiência.
Assistam as entrevistas em:
Também critica o “kit gay” elaborado pelo ex-ministro da Educação, Fernando Haddad e fala sobre segurança.
José Luiz de Sanctis
Coord. Nacional

Pela Legítima Defesa - O direito natural e inalienável à legítima defesa

Pela Legítima Defesa - O direito natural e inalienável à legítima defesa - http://jornalismoreformacional.blogspot.com.br/2012/10/uma-noticia-que-midia-brasileira-nao-se.html

Reforma do Código Penal brasileiro: Pe. Paulo Ricardo





Divulgação:


quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Quem diria... Nem a OAB (infiltrada por relativistas moraiis) engoliu o Novo Código Penal Brasileiro




Luis,

Acho que todo mundo conhece a tendência da OAB em apoiar ideias ditas "avançadas" e que nem sempre se apoiam na moral cristã.

Mas desta vez...

NEM A OAB AGUENTOU O NOVO PROJETO DE CÓDIGO PENAL!

E não é para menos. Veja urgentemente este vídeo.
Há alguns dias, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) enviou um ofício ao presidente do Senado, José Sarney, pedindo que se discuta melhor o escabroso Novo Código Penal Brasileiro que querem implantar em breve no país.

É claro que a OAB não está preocupada com os aspectos que a nós cristãos são mais agressivos como o que demonstramos nesse vídeo.





Mas os absurdos contidos nesse projeto são tais que fazem saltar até... A OAB.

A instituição pensa que, do modo como este Código Penal foi escrito, ele não pode ser aprovado pelo Senado, pois está cheio de erros grotescos e aberturas para realizar novos crimes.
No ofício enviado ao Senado, a OAB justifica o pedido afirmando que houve pouco tempo para elaboração e discussão do Projeto e pede:
Maior e mais prudente discussão sobre um estatuto humano e social de longa duração e que afeta a vida, a liberdade, a segurança, o patrimônio e outros bens jurídicos de milhões de pessoas”.

Este ofício certamente é uma pequena vitória daqueles que, como você, Luis, lutam pela preservação dos valores familiares cristãos.
Mas calma... Ainda não estamos livres deste
odioso Projeto.

Por isso você precisa divulgar ao máximo essa campanha de Petições ao Senador Sarney, convidar amigos, publicar em sua rede social.
Convide a todos para assistirem esse filme.
Atenciosamente,
Mario Navarro da Costa
Diretor de Campanhas do
Instituto Plinio Corrêa de Oliveira
www.ipco.org.br


 

Divulgação:

 






 

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Michael Behe no IV Simpósio Internacional Darwinismo Hoje, na Universidade Presbiteriana Mackenzie - São Paulo-SP

Michael Behe no IV Simpósio Internacional Darwinismo Hoje, na Universidade Presbiteriana Mackenzie - São Paulo-SP
http://biologiareformacional.blogspot.com.br/2012/10/michael-behe-no-iv-simposio.html

A Resposta Bíblica: Uma República Constitucional

A Resposta Bíblica: Uma República Constitucional


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Encontramos em Êxodo 18 uma descrição de como um governo civil descentralizado deveria se parecer. Moisés, como representante exclusivo de Deus, designou juízes justos sobre o povo numa hierarquia de autoridade. Mas essa hierarquia não era uma pirâmide de cima para baixo. Antes, era um tribunal de baixo para cima. Deus tinha lhes dado sua lei (assim como nos deu), e o povo deveria levar suas causas a homens tementes a Deus, que profeririam julgamentos honestos. Se uma causa fosse muito difícil para eles, então os juízes a levariam ao próximo nível de cima.


Isso deixa os indivíduos livres para desenvolver sua própria salvação com temor e tremor (Fp. 2:12). Toda pessoa deve ser auto-governada abaixo de Deus. No Israel antigo, Deus requeria que sua lei fosse lida para toda a nação de sete em sete anos (Dt. 31:10-13), que revelava os termos de justiça civil para todo o mundo. Todos eram tornados responsáveis por suas ações. Esse é o sistema de auto-governo de Deus. Somente quando as pessoas discordam sobre os limites legais entre elas é que chamam os juízes. Assim, existe liberdade no nível individual, mas há também um tribunal para conseguir soluções pacíficas para as disputas. Esse é o mesmo tipo de tribunais que Cristo estabeleceu para resolver as disputas na igreja (Mt. 18:15-20).

Portanto, Deus providenciou uma hierarquia para eles, mas uma hierarquia de baixo para cima. Ele deu-lhes sua lei (Ex. 18:20). Ele declarou como justo o princípio fundamental de manter o ofício: “E tu dentre todo o povo procura homens capazes, tementes a Deus, homens de verdade, que odeiem a avareza; e põe-nos sobre eles por maiorais de mil, maiorais de cem, maiorais de cinqüenta, e maiorais de dez” (18:21).

O princípio do governo representativo bíblico deriva-se dessa inovação do Antigo Testamento. A questão primária é ética – justiça. Secundário a isso está a competência, mas sempre secundário: Paulo disse que é melhor ser julgado pela pessoa menos competente na igreja do que por um juiz civil anticristão (1Co. 6:4). Mesmo assim, os cristãos deveriam se esforçar aos níveis mais altos de competência, sabedoria e caráter.

O representante está abaixo de Deus e jura sustentar a lei de Deus. Ele representa os homens diante de Deus e Deus diante dos homens. Toda a autoridade é dada por Deus. Deus concede autoridade original aos governados para escolher quem governará sobre eles. Portanto, ele concede também autoridade aos governantes. No final, se o povo recusa obedecer aos governantes, eles podem arruinar qualquer sistema de governo. As pessoas são soberanas, mas não são originalmente soberanas. Somente Deus possui soberania original.


Autor: Gary DeMar (Liberty at Risk, p. 45-46)
Tradução: Felipe Sabino de Araújo Neto
Fonte: Monergismo
 
 

As Causas da Pobreza

As Causas da Pobreza



 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Deus requer que o seu povo cuide dos pobres. Para dizer que isso não é verdade, uma pessoa deve negar a Bíblia: “Executai juízo verdadeiro, mostrai bondade e misericórdia, cada um a seu irmão” (Zacarias 7:9) e “O que oprime ao pobre insulta aquele que o criou, mas a este honra o que se compadece do necessitado” (Provérbios 14:31). Deus instrui os cristãos a oferecer socorro aos oprimidos, famintos, presos, cegos, estrangeiros, viúvas e órfãos. Tal ajuda, contudo, não deve ser indiscriminada.





A Bíblia declara claramente que existem muitos indigentes porque eles falham em seguir as leis de Deus com respeito ao trabalho: “Se alguém não quer trabalhar, também não coma” (2 Tessalonicenses 3:10).




Não é suficiente olhar para o pobre e sua condição sem considerar o motivo pelo qual ele se encontra nas dificuldades da pobreza. Ele está debilitado por causa de doença? Algum desastre natural exterminou as economias da família? A família é pobre por causa de dívidas? A política governamental impede o pobre de ser um cidadão produtivo? O pobre tem sido oprimido por causa de sua raça ou posição na sociedade? Os ideais religiosos da nação proíbem o crescimento econômico?


Alguns querem fazer-nos crer que a Bíblia ensina um comunismo primitivo. A igreja primitiva praticava uma comunidade de bens, onde os indivíduos eram ordenados a entregar seus bens e terras à liderança da igreja? “A comunidade de bens, descrita em Atos 4:32-37, não era um regulamento social ou um artigo da política da igreja primitiva, mas a execução natural e necessária do princípio de unidade, ou identidade de interesse entre os membros do corpo de Cristo, surgindo da relação de união deles com o próprio Cristo” (J. A. Alexander, The Acts of the Apostles, Volume 1, p. 185). As ações desses cristãos primitivos eram voluntárias, e não o edito da igreja ou do estado.


Sem um entendimento completo da Bíblia, qualquer tentativa de responder essas questões difíceis termina em fracasso. O cuidado pelos pobres deve se mostrar em ação que no final ajuda ao pobre e honra a Deus. Por exemplo, o cristão não está ajudando ao pobre meramente alimentando-o.


Obviamente, cuidar das necessidades imediatas de um indivíduo é mandatário (Tiago 2:14-16), mas quão freqüentemente os programas designados para o pobre consideram os resultados a longo prazo? É possível agravar a condição do pobre quando não tratamos das causas reais de sua pobreza?


Todas as ações e resultados de ações têm pontos de partida teológicos ou religiosos; a Bíblia deve ser nosso guia ao determinar a solução – não a história, a razão sozinha, a vontade da maioria, um partido político, as táticas de manipuladores perversos, ou o engano. Aqueles com boas intenções não trarão alívio a longo período para o realmente pobre, se eles falharem em perceber que as boas intenções não podem de forma alguma suplantar o padrão que Deus deu para resolver a condição do pobre. A solução para a pobreza deve ser respondida à luz do que a Bíblia diz sobre a condição caída do homem, e os fatores religiosos que criam as condições para a pobreza.


O cristão percebe que todos nós vivemos num mundo caído, e a pobreza, bem como a doença e a morte, resulta do primeiro pecado do homem. Antes da queda a terra dava seu fruto livremente, e Adão e Eva entendiam suas responsabilidades sob Deus e percebiam os benefícios da árvore da vida (Gênesis 2:15, 16). O estado sem pecado de Adão e Eva não significa que eles estavam livres da obrigação de cultivar e guardar o jardim. Antes, a obrigação de lutar pelo seu sustento estava entremeada no mandato de criação. Contudo, desde a queda, a terra é sovina e o homem se tornou irresponsável na execução de sua tarefa de domínio: “maldita é a terra por tua causa; em fadigas obterás dela o sustento durante os dias de tua vida. Ela produzirá também cardos e abrolhos, e tu comerás a erva do campo. No suor do rosto comerás o teu pão, até que tornes à terra, pois dela foste formado; porque tu és pó e ao pó tornarás” (3:17b-19). Alguns vão ainda mais longe, e assassinam outros para possuir o que não lhes pertence (4:19. 23, 24).


Portanto, a Bíblia nunca lida com a pobreza fora do contexto da queda do homem no pecado. (Todo assunto deve ser considerado em relação à queda da humanidade no pecado. A questão da pobreza não é única nesse respeito.) A planta produtiva terá que competir com cardos e abrolhos. Homens e mulheres pecadores freqüentemente recusam seguir os mandamentos de Deus com relação ao trabalho produtivo. Alguns assassinam ou roubam para ganhar prosperidade, ao invés de seguir os mandamentos que se relacionam ao labor produtivo. Outros não têm nenhum conceito das conseqüências de sua inatividade pecaminosa e sua relação com a pobreza: “Vai ter com a formiga, ó preguiçoso, considera os seus caminhos e sê sábio. Não tendo ela chefe, nem oficial, nem comandante, Ó preguiçoso, até quando ficarás deitado? Quando te levantarás do teu sono? Um pouco para dormir, um pouco para tosquenejar, um pouco para encruzar os braços em repouso, assim sobrevirá a tua pobreza como um ladrão, e a tua necessidade, como um homem armado” (Provérbios 6:6-11). Há um elemento adicional somado à condição pecaminosa do homem – a escassez de recursos que existem devido aos recursos limitados da terra. A luta por esses recursos freqüentemente leva à cobiça, inveja e guerra.


Todo indivíduo deve assumir a responsabilidade por sua atividade ou inatividade. Em alguns casos, contudo, a pobreza resulta de outros homens pecadores tomando vantagem daqueles que se encontram numa situação temporária destituída. Se o preguiçoso deve ser repreendido por sua desobediência, o oportunista inescrupuloso deve ser igualmente responsabilizado por sua repudiação da lei de Deus com respeito ao pobre:


O povo de Deus não deve prejudicar ou oprimir um estrangeiro ou aflito, uma viúva ou órfão (Ex. 22:21-22; 23:9; Lv. 19:33-34). Eles não devem perverter a justiça devida ao estrangeiro, órfão ou pobre. Eles não devem tomar o traje da viúva como penhora, fazer falsas acusações contra o inocente, ou receber propina e subverter a causa daqueles que estão no direito (Ex. 23:6-8; Dt. 10:18; 19:16-21). O homem de Deus deve amar, alimentar e vestir órfãos, viúvas e estrangeiros (Dt. 10:18). Quando um homem piedoso empresta dinheiro ao pobre é para aliviar sua pobreza, não aumentá-la. Se um pobre é incapaz de pagar a dívida em sete anos, o credor deve perdoá-lo da mesma (Dt. 15:1-2) (John T. Willis, “Old Testament Foundations for Social Justice”, in Christian Social Ethics, ed. Perry C. Cothan, p. 33).


O pobre, bem como o próspero, tem a responsabilidade de seguir a lei de Deus. O pobre deve verificar o que a lei diz com respeito a sua condição. É possível que ele seja pobre devido à sua indisposição em seguir os mandamentos de Deus na área do trabalho produtivo, economia e planejamento em longo prazo? Existem formas de o próspero ajudar ao pobre sair do ciclo de pobreza? O empresário que Deus abençoou com uma abundância de recursos pode treinar o inexperiente e oferecer empréstimos sem interesse àqueles cujas instituições de empréstimo negam crédito, considerando-os como “risco”? Pode o tempo ser gasto com aqueles que têm pouco ou nenhum conhecimento na área de gerenciamento, de forma que um dia possam trabalhar sozinhos? O pobre, num longo período de tempo, não é ajudado fazendo-se o dinheiro disponível a ele sem a instrução bíblica necessária na área do gerenciamento, administração e planejamento.


A obrigação do cristão ao ajudar o pobre é adicionar à compaixão que se oferece o entendimento. A condição do pobre inclui mais do que falta de possessões materiais. Ele é um ser humano que necessita ser tratado como um portador da imagem de Deus; portanto, o cuidado pelos pobres inclui respeito por sua dignidade. É verdade que o dinheiro é gasto em programas de pobreza, mas a dignidade é mais que dinheiro. A dignidade inclui ser o que Deus pretende que cada um de nós seja. A dignidade verdadeira e duradoura vem do reconhecimento do nosso pecado, arrependimento da nossa rebelião, e submissão ao evangelho libertador de Jesus Cristo. Nada menos será suficiente: “Ao tomar o pecado seriamente tomamos o homem seriamente. O mal pode estragar a imagem divina e obscurecer seu brilho, mas não destruí-la.


A imagem pode ser desfigurada, mas nunca apagada. O símbolo mais obsceno na história humana é a cruz; todavia, em sua feiúra ela permanece o testemunho mais eloqüente da dignidade humana” (R. C. Sproul, In Search of Dignity, p. 95).


Sumário


“Evidência existe que as políticas do estado previdenciário faz mais do que prejudicar aqueles de quem algo é tirado; elas também prejudicam aqueles a quem algo é dado (pelo Estado). Os programas de habitação liberal não faz mais que disponibilizar habitação a baixo custo para os pobres; o resultado tem sido bem menos habitação disponível, ao custo de bilhões de dólares. A legislação do salário mínimo não ajuda realmente as pessoas na base da pirâmide econômica; ela termina prejudicando-as, fazendo menos empregáveis, aumentando assim o desemprego entre as próprias pessoas que a legislação é suposta ajudar. A norma míope e politicamente conveniente de pagar pelo bem-estar social através do déficit de despesas governamentais, tem inundado a economia com bilhões de dólares de dinheiro crescentemente sem valor, e saqueado o pobre ao sujeitar-lhe (e todos os outros) a uma inflação que continua a levantar os preços das necessidades básicas além do seu alcance. A despeito de para onde alguém olhe, os programas de bem-estar social têm falhado. As políticas sociais liberais têm feito o maior dano nas áreas básicas como comida e vestimenta. As pessoas que têm sido mais prejudicadas são aquelas menos capazes de ter recursos, as mesmas pessoas, o liberal nos assegura, que ele está tentando ajudar” (Ronald H. Nash, Social Justice and the Christian Church, p. 60).




Autor: Gary DeMar (God and Government – volume 2, p. 185-8 e 192)
Tradução: Felipe Sabino de Araújo Neto1
Fonte: Monergismo
 
 

Lutando pela Forma Bíblica de Governo Civil no Brasil

A Forma Bíblica de Governo Civil

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Uma breve análise da Bíblia e seus princípios mostrarão que ela tem diretrizes para todas as áreas da vida. Isso inclui o governo civil? Deus está preocupado com a estrutura e os princípios dos sistemas políticas, assim como está com as famílias? Ou, Deus deixou a área do sistema político para o homem desenvolver de acordo com as necessidades de um era particular, para satisfazer os desejos de um povo particular? Ou, a Bíblia reivindica “neutralidade” em certas áreas da vida, deixando o homem criar suas próprias diretrizes?


Por exemplo, existe um sistema econômico cristão? Ou, o estudo da economia é um empreendimento neutro? A Bíblia estabelece diretrizes na área da ciência? Existem certas leis na criação que Deus estabeleceu para ordenar o universo? É possível desenvolver um sistema educacional a partir da Escritura? Os fatos educacionais têm algum significado se não estiverem relacionados com Deus e sua palavra? Pode alguém ser realmente “educado” se Cristo não está no centro de sua vida, dando significado a todos os fatos e experiências? Existem mandamentos que concernem às questões de negócios?

A Bíblia ensina claramente que Jesus é Senhor e que seu senhorio se estende sobre todas as instituições da sociedade, incluindo a família, economia, ciência, educação, e para esse tudo, o governo civil. Não existe nenhuma esfera da sociedade onde o senhorio de Jesus Cristo possa ser ignorado. Quando os sistemas políticos governam, eles o fazem de acordo com um sistema de lei. Isso é inevitável. Não pode existir um sistema de lei neutro. “Deve ser reconhecido que em qualquer cultura, a fonte da lei é o deus dessa sociedade” (R. J. Rushdoony, Institutes of Biblical Law, p. 4). Se o homem é a fonte das leis da sociedade, então o homem é o deus dessa sociedade. Se a sociedade ignora os princípios governamentais que Deus estabelece em sua palavra, então esta sociedade está competindo com o Senhor de toda a criação. Mas a Escritura é clara: Deus não compete com a sua criação: “E reconhecerão que só tu, cujo nome é SENHOR, és o Altíssimo sobre toda a terra” (Sl. 83:18). Deus não compartilha sua glória com nenhum homem, sociedade ou sistema político. “Eu sou o SENHOR, este é o meu nome; a minha glória, pois, não a darei a outrem, nem a minha honra, às imagens de escultura” (Isaías 42:8; 48:11).

Existem muitos que diriam que a Bíblia não tem nada a ver com a assim chamada esfera secular. A Bíblia é útil para questões espirituais, mas não para questões independentes de governo civil, lei, economia, política e ciência. Os tempos mudaram e a Bíblia é um livro antiquado. Assim dizem muitos em nossos dias. Mas o cristão tem o dever de seguir o único Rei verdadeiro e os mandamentos do seu reino. Quando seus mandamentos falam sobre governo civil, devemos obedecer. A. A. Hodge, o grande teólogo de Princeton do século XIX, disse o seguinte sobre o dever cristão de obedecer a Jesus Cristo em todas as áreas da vida, incluindo o governo civil:

Um cristão tem obrigação de obedecer a vontade de Deus no mais secular de seus negócios diários, tanto quanto em seu quarto [em oração], ou na mesa de comunhão. Ele não tem direito de separar sua vida em duas esferas, e reconhecer códigos morais diferentes em cada uma respectivamente – dizer que a Bíblia é uma boa regra para o Domingo, mas essa é uma questão do dia-a-dia semanal; ou que as Escrituras são a regra correta em questões de religião, mas essa é uma questão de negócios ou política. Deus reina sobre tudo, em todo lugar. Sua vontade é a lei suprema em todas as relações e ações. Sua Palavra inspirada, fielmente lida, nos informará de sua vontade em toda relação e ato da vida, secular bem como religioso; e o homem é um traidor que recusa andar nisso com cuidado meticuloso. O reino de Deus inclui todos os lados da vida humana, e é um reino de justiça absoluta. Ou você será um súdito leal ou um traidor. Quando o Rei chegar, como te encontrará?
(A. A. Hodge, Evangelical Theology, pp. 280-281).

Negar que existe um sistema bíblico de governo civil é dizer que Deus não tem nenhum padrão de retidão e justiça nessa área crucial. Se homens e nações podem selecionar o sistema de governo civil que desejam, o homem se torna supremo e Deus se torna subordinado aos desejos do homem. Como um sistema de governo civil poderia ser avaliado, se o sistema é arbitrário desde o princípio? Se um grupo de cidadãos desiludidos desejasse derrubar o primeiro governo arbitrário, que padrão de justiça os proibiria de fazê-lo? Se um sistema de governo criado pelo homem é legítimo, então se segue que todos os sistemas governamentais criados pelo homem também o são. Aqueles que têm os meios, o poder e a influência são os que dominam. Porque tudo da vida deve refletir o caráter de Deus, devemos esperar que o governo civil reflita o seu caráter também. Dois sistemas de governo civil opostos não podem ser corretos. Somente a Bíblia pode ser o nosso guia em determinar o que é correto. As experiências da história e os desejos dos homens são de pouca conseqüência, se não têm o apoio ou não refletem o sistema de governo civil delineado na Escritura. “À lei e ao testemunho! Se eles não falarem desta maneira, jamais verão a alva” (Isaías 8:19-20).

Sumário

“Todo governo político, quer no nível local ou municipal, regional ou estatal, nacional ou federal, deriva em última instância sua autoridade, não do consentimento do governado (assim diz Jefferson), mas do prazer do Altíssimo (assim diz a Escritura). Não estamos dizendo que os governos políticos não devem consultar o povo; mas sim que a autoridade do poder humano em última análise vem do Deus acima, e não do governo abaixo. Pois ‘o Altíssimo, tem domínio sobre o reino dos homens e a quem quer constitui sobre ele’ (Daniel 5:21)” (Francis Nigel Lee, “Power, Government and State”, Man and His Culture, p. 67).


Autor: Gary DeMar (God and Government – volume 1 p. 79-81 e 87.)
Tradução: Felipe Sabino de Araújo Neto1
Fonte: Monergismo
 
 
 

O PT virou um partido de LOUCOS e RETARDADOS - PT quer criar cota para que escolas tenham professor gay

O PT virou um partido de LOUCOS e RETARDADOS - PT quer criar cota para que escolas tenham professor gay
http://intoleranciahomossexual.blogspot.com.br/2012/10/o-pt-virou-um-partido-de-loucos-e.html

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

O ICEC - Instituto de Cultura e Educação Calvinista - confere o prêmio virtual e símbólico de R$ 0,01 (um centavo) dividido por

O ICEC - Instituto de Cultura e Educação Calvinista - confere o prêmio virtual e símbólico de R$ 0,01 (um centavo) dividido por 1.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000 (para ser retirado até o dia 25/10/2012 d.C tão somente pelo ganhador abaixo) -  Rev. Marcio Retamero - como símbolo e modelo de Militante Gay Petista, Socialista, Esquerdista e adepto da Antiga e "Nova" Teologia Liberal e ferrenho lutador pela desconstrução e destruição da família natural e cristã. O esquerdista e liberal Rev. Marcio Retamero representa a "esperança e sonho" dos esquerdistas no estabelecimento de um Estado Sodomita e Gomorrita Institucionalizada no século XXI.

Para termos mais modelos como o Sr. Marcio Retamero precisamos incluir em todos os seminários e escolas cristãs a literatura teológica liberal com as suas variáveis do feminismo, gênero, etc... Só pode ler  textos e livros que excluem a soberania de DEUS, por isso, precisamos destruir os textos teológicos calvinistas puritanos da Editora Cultura Cristã, Editora Fiel e outras semelhantes, em seguida, indicamos os textos de Ricardo Gondim e outros da neo-espiritualidade-ecumênica-deísta-panteísta-existencialista de "comunidades cristãs gnósticas e líquidas" , e mais textos teológicos e "apologéticos" contra o "fundamentalismo", ortodoxos da tradição cristã.

Também precisamos solicitar ao Governo Federal Petista e Tucano, além dos milhões de reais (dinheiro público) já liberados para apoiar a homossexualização da sociedade, precisamos mais de alguns bilhões de reais (cofre público) para combater os "fundamentalistas, cristãos católicos e evangélicos conservadores e pessoas de moral" para conseguirmos aprovar todos os nossos projetos por uma Pátria Sodomita e o PSOL, PSTU, PCdoB e demais partidos esquerda serão fundamental por um "Estado Laico Ateu, Agnóstico e Anti-religioso".

Para ser perfeito, precisamos prender Júlio Severo e Silas Malafaia, e outros líderes católicos e evangélicos  pela suas lutas em prol da Família Natural e Cristã.







Agora voltando da "ficção para a realidade-quase-real", precisamos como povo de DEUS orar e transformar o nosso ambiente familiar em ambiente de estudo da Palavra de DEUS, desligarmos a Televisão (principalmente a Globo e Record - duas emissoras depravadas) e buscarmos a DEUS com todo o coração e ser para sermos melhores cristãos, construindo, escolas evangélicas, hospitais evangélicos no Brasil e no Mundo para Glória de DEUS. E vamos honrar todos os católicos, evangélicos e pessoas de bem que defendem a Família Natural e Cristã.


Fraternalmente em Cristo,


Pb. Luis Cavalcante

domingo, 14 de outubro de 2012

A principal característica do cepticismo moral do homossexual David Hume foi o de se agarrar a excepções para definir o geral.

A principal característica do cepticismo moral do homossexual David Hume foi o de se agarrar a excepções para definir o geral.
http://epistemologiadedavidhume.blogspot.com.br/2012/10/a-principal-caracteristica-do.html

Cartilha do Governo Federal Petista que exigirá bilhões de reais do COFRE PÚBLICO para homossexualizar, sodomizar e iniquizar a cultura e a sociedade brasileira. O objetivo é "putarizar" todas as dimensões da vida, todas as escolas, todas as empresas, todos os órgãos públicos! Ainda têm gente que não acredita em Satanás e o inferno.

Cartilha do Governo Federal Petista que exigirá bilhões de reais do COFRE PÚBLICO para homossexualizar, sodomizar e iniquizar a cultura e a sociedade brasileira. O objetivo é "putarizar" todas as dimensões da vida, todas as escolas, todas as empresas, todos os órgãos públicos! Ainda têm gente que não acredita em Satanás e o inferno.

http://intoleranciahomossexual.blogspot.com.br/2012/10/cartilha-do-governo-federal-petista-que.html

Nova Enquete: Qual o (a) Maior Cristofóbico (a) do Brasil?

Nova Enquete: Qual o (a) Maior Cristofóbico (a) do Brasil?
http://intoleranciahomossexual.blogspot.com.br/2012/10/nova-enquete-qual-o-maior-cristofobico.html

Milhões de Reais (Dinheiro Público) por ordem de PETISTAS estão sendo canalizados para promover a CULTURA DEPRAVADA DO SODOMISMO e aberrações contra a Família divina, natural e tradicional. Por isso não podemos votar no PT e nos partidos de esquerda! Estes querem até usar armas, nós usaremos a oração e o voto!

Milhões de Reais (Dinheiro Público) por ordem de PETISTAS estão sendo canalizados para promover a CULTURA DEPRAVADA DO SODOMISMO e aberrações contra a Família divina, natural e tradicional. Por isso não podemos votar no PT e nos partidos de esquerda! Estes querem até usar armas, nós usaremos a oração e o voto!
http://intoleranciahomossexual.blogspot.com.br/2012/10/milhoes-de-reais-dinheiro-publico-por.html

VIDA E DIGNIDADE HUMANA (parte I)

VIDA E DIGNIDADE HUMANA (parte I)


Por Thácio Siqueira
BRASÍLIA, quinta-feira, 26 de julho de 2012 ( ZENIT.org ) - O debate sobre a Reforma Atual DO Código Brasileiro penal, com proposal de descriminalização do Aborto, etc, mostrando ESTA Que ESTAMOS vendo chegar AO Brasil Propostas de leis contrárias A Vida, à moral Cristã, e, filosoficamente contrárias AO Próprio Desenvolvimento e Progresso da Nação.
Pará ajudar debate Nesse ZENIT entrevistou o Dr. Ivanaldo Santos, doutor los Filosofia e autor de inúmeros Artigos em Revistas especializadas de Todo o Mundo, perguntado-LHE o significado da Vida, a Visto DESDE uma Filosofia.
O Dr. Ivanaldo Santos e filosofo, Pesquisador e Professor universitário. Publicou Mais de 70 Artigos em Revistas Científicas Nacionais e INTERNACIONAIS e TEM 8 Livros publicados.
Publicamos Hoje a Primeira Parte da Entrevista. A Parte Segunda Sera publicada Amanhã, dia 27 de Julho.
ZENIT: O Que E a Vida, filosoficamente Falando?
DR. Ivanaldo: Do Ponto de Vista estritamente da Filosofia NAO E se Possível Construir hum Conceito Fechado de Vida. Vale lembrar Que como tentativas de Conceitos fechados de Vida conduziram um Experiências trágicas, Como É O Caso dos Campos de Concentração nenhum regime nazista. Na Verdade Vida, ASSIM PODEMOS Falar, E a Manifestação Grande do logos , Que engloba, Entre outras Coisas, um Biológica Dimensão, psicológica cultural, familiar, social e religiosa. Vida é o Mais Amplo e Complexo Movimento Que o SER HUMANO TEM Acesso.
ZENIT: A Vida é Propriedade Do Homem?
DR. Ivanaldo: Nos ultimos seculos, devido, emprega grande Medida, como Experiências oriundas fazer Capitalismo e fazer estatismo socialista, ma se foi por elas Muito a noção de Propriedade. Fala-se, POR Exemplo, in Propriedade privada, EM PROPRIEDADE e intelectual los Propriedade do Estado. Anos n.os ULTIMOS ESSA DISCUSSÃO Chegou ATÉ MESMO uma Humana VIDA. Com ISSO, Passou-se um discutir sobre a Propriedade de Medicamentos, Tratamentos de Doenças e ATÉ MESMO fazer genoma Humano. Do Além disso, É Preciso esclarecer Que contemporaneamente O Mundo vive hum NAS RELAÇÕES passe a retroceder trabalhistas e nn Direitos Humanos. Por exemplo a, temos o Retorno da Escravidão, uma Exploração de Mulheres para barbatanas balizas, São chamadas como escravas fazer sexo , o trágico de Sangue e Órgãos Humanos, UMA POLÍTICA Agressiva de legalização do Aborto e fazer infanticídio, Dentro do Mercado de Trabalho ESTA Sendo Aceito largamente O Trabalho precarizado e semi-escravizado, Como o Que Acontece los muitas Fábricas nd China e other los paises Que, São apresentados, Como Modelos de Desenvolvimento Econômico. Dentro desse triste Quadro Passa um HAVER UMA VISÃO reducionista Que a Vida Simples hum E Objeto comercial, Uma Propriedade, Que, Como Toda Propriedade, ê Possível se vender e comprar. No entanto, um ontoética Realidade fazer SER HUMANO e Bem Diferente. O SER HUMANO E uma especie Única Capaz de refletir filosoficamente sobre si e sobre MESMA, uma Sociedade EO cosmo. Elemento E Capaz de Construir uma arte, uma poesia e Tudo Mais Que existe de belo e Sociedade nd sublime. Trata-se, POR conseguinte, de UMA grande Responsabilidade. A Vida Humana E hum patrimônio de Deus e de Toda a Sociedade. Por ISSO E Preciso valorizar TODAS como Formas e manifestações da Vida Humana, como, POR Exemplo, a Vida das Populações Pobres, de regions isoladas, de Mulheres los Risco de prostituição, dos Deficientes físicos, e fazer feto, o Bebê ainda não ventre da Mae. E POR ESSE Motivo Que NAO SE PODE aceitar e incentivar a Cultura da Morte, Uma Cultura Que TEM Como "Comércio" a venda da Morte parágrafo OS Seres Humanos. ESSA Cultura, OU UMA Melhor anti-Cultura, se manifestação, POR Exemplo, não Retorno da Escravidão, Na Exploração de Mulheres para barbatanas balizas, Na Tentativa de legalização do Aborto, da eutanasia, faça infanticídio de e barbaridades de outras.
ZENIT: Em Ordem de importancia, qua Vida é Mais Importante: a Vida Humana OU um animal de Vida?
DR. Ivanaldo: Inicialmente E Preciso esclarecer Que TODAS como Formas de Vida devem Ser valorizadas, preservadas e respeitadas. Sem Dúvida Que OS maus Tratos de animais Selvagens de e Domésticos Nao aceitos devem ser. Nesse SENTIDO TEM havido no Mundo, inclusive no brasil, um Avanço nd Legislação de Proteção AOS animais. EntreTanto, E Preciso esclarecer Que a Proteção AOS animais Passa Pela Proteção e Valorização da Vida Humana. Em muitas ocasiões, o SER HUMANO É O Destruidor da Natureza e da Vida Selvagem, mas tambem è o promotor da Cultura, da Arte e da Própria Preservação da Vida animais. Do Ponto de Vista ontoético, a Vida Humana E Mais sublime e Mais especial que qué um animal Vida. E Claro Que devemos promover a Defesa da Vida animal, mas, POR Compromisso Ético, temos Que respeitar, promover e garantir condições socioculturais como de Desenvolvimento da Vida Humana. Neste SENTIDO a Vida Humana TEM Prioridade sobre a via animal. ISSO NAO significa Que Vamos Sair por ai Matando animais, mas, Pelo contrario, temos Que garantir um, Num Primeiro plano, a Dignidade da Vida Humana e, Num Segundo plano, um animal de Vida.Levando los Conta o Desenvolvimento Econômico e Científico do Mundo, Afirma-SE QUE HA condições Técnico-Científicas suficientes Pará Um Realização dessa Tarefa.
Fonte: Zenit
 

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

(Vídeo) - PT - Estudo de Caso sobre Corrupção Política e Moral

(Vídeo) - PT - Estudo de Caso sobre Corrupção Política e Moral
http://direitoreformacional.blogspot.com.br/2012/10/video-cupula-petista-condenada-o-debate.html

(Vídeo) - Cúpula petista condenada - O debate desta quarta na VEJA.com – O domínio do fato e o direito penal do inimigo





Divulgação:


Cadê o Ministério Público? Cadê as Comissões de Direitos Humanos (dos Bandidos)? Cadê os Homens Públicos para Punir e Colocar na Cadeia estes Promotores da Violência?Os Violentos Jean Wyllys (PSOL-RJ) e o raivoso falso profeta sodomita Márcio Retamero, juntos com outros militantes do PT, PCdoB, PSTU, PSB realizam eventos de ódio com o DINHEIRO PÚBLICO para incitar a Violência e o Ódio aos Cristãos. Ativista gay afirma que está disposto a pegar em armas contra cristãos que defendem a família natural

Cadê o Ministério Público? Cadê as Comissões de Direitos Humanos (dos Bandidos)? Cadê os Homens Públicos para Punir e Colocar na Cadeia estes Promotores da Violência?Os Violentos Jean Wyllys (PSOL-RJ) e o raivoso falso profeta sodomita Márcio Retamero, juntos com outros militantes do PT, PCdoB, PSTU, PSB realizam eventos de ódio com o DINHEIRO PÚBLICO para incitar a Violência e o Ódio aos Cristãos. Ativista gay afirma que está disposto a pegar em armas contra cristãos que defendem a família natural
http://intoleranciahomossexual.blogspot.com.br/2012/10/os-violentos-jean-wyllys-psol-rj-e-o.html

O raivoso ativista do movimento homossexual, religioso-esquerdista-liberal-sodomita Márcio Retamero - adepto do teísmo aberto e destas comunidades cristãs falsas sobre inclusividade afirma que está disposto a pegar em armas contra cristãos que defendem a família natural

O raivoso ativista do movimento homossexual, religioso-esquerdista-liberal-sodomita Márcio Retamero - adepto do teísmo aberto e destas comunidades cristãs falsas sobre inclusividade afirma que está disposto a pegar em armas contra cristãos que defendem a família natural
http://intoleranciahomossexual.blogspot.com.br/2012/10/o-raivoso-ativista-do-movimento.html

Ativista gay afirma que está disposto a pegar em armas contra cristãos que defendem a família natural


Ativista gay afirma que está disposto a pegar em armas contra cristãos que defendem a família natural
http://intoleranciahomossexual.blogspot.com.br/2012/10/ativista-gay-afirma-que-esta-disposto.html